10 sinais de TDAH em crianças | Instituto Saúde

10 sinais de TDAH em crianças | Instituto Saúde

10 sinais de TDAH em crianças | Instituto Saúde

10 sinais de TDAH em crianças | Instituto Saúde
10 sinais de TDAH em crianças | Instituto Saúde

Conteúdo

O transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) é uma condição médica que afeta a capacidade da criança de se concentrar, se controlar e se organizar. O TDAH pode causar problemas na escola, na família e na vida social da criança. Mas como saber se seu filho tem TDAH? Quais são os sintomas mais comuns? E o que fazer se você suspeitar que seu filho tem esse transtorno?

Neste artigo, vamos explicar o que é o TDAH, quais são os 10 sinais mais frequentes de TDAH em crianças, como é feito o diagnóstico e qual é o tratamento mais adequado. 



O que é TDAH?

O TDAH é um transtorno neurobiológico que se manifesta na infância e pode acompanhar a pessoa por toda a vida. Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção (ABDA), mais de 5% das crianças e adolescentes brasileiros têm TDAH.

O TDAH tem origem genética e está relacionado a alterações na química cerebral, especialmente nos neurotransmissores dopamina e noradrenalina, que são responsáveis pela atenção, memória, motivação e controle dos impulsos.

O TDAH pode ser dividido em três subtipos, de acordo com os sintomas predominantes:


  • TDAH predominantemente desatento: a criança tem dificuldade para se concentrar, se distrai facilmente, esquece as coisas, é desorganizada e comete erros por falta de atenção.


  • TDAH predominantemente hiperativo-impulsivo: a criança é muito agitada, fala demais, não consegue ficar quieta, interrompe os outros, age sem pensar e tem dificuldade para esperar a sua vez.


  • TDAH combinado: a criança apresenta tanto sintomas de desatenção quanto de hiperatividade-impulsividade.



Quais são os 10 sinais de TDAH em crianças?

Os sintomas do TDAH podem variar de acordo com a idade, o ambiente e a personalidade da criança. No entanto, existem alguns sinais que podem indicar a presença do transtorno. Veja quais são eles:

1. Dificuldade para prestar atenção: a criança com TDAH tem problemas para manter o foco nas atividades que exigem concentração, como as tarefas escolares, as brincadeiras ou as conversas. Ela se distrai com facilidade com estímulos externos ou internos, como barulhos, pensamentos ou emoções.

2. Dificuldade para seguir instruções: a criança com TDAH tem dificuldade para entender e executar as ordens que recebe dos pais, dos professores ou dos colegas. Ela pode não prestar atenção no que é pedido, esquecer os passos, fazer as coisas de forma incompleta ou errada.


3. Dificuldade para se organizar:
a criança com TDAH tem dificuldade para planejar e organizar suas atividades, seu tempo e seu material. Ela pode perder ou esquecer objetos importantes, como livros, cadernos ou brinquedos; ter uma agenda bagunçada ou não cumprir os prazos; ter um quarto ou uma mochila desarrumados; ou não conseguir terminar as tarefas que começou.


4. Dificuldade para controlar os impulsos:
a criança com TDAH age sem pensar nas consequências de seus atos. Ela pode falar sem parar, interromper os outros, responder sem ser chamada, invadir o espaço alheio, pegar as coisas sem pedir permissão, fazer coisas perigosas ou inadequadas.


5. Dificuldade para se acalmar:
a criança com TDAH é muito inquieta e agitada. Ela não consegue ficar parada ou sentada por muito tempo, se mexe muito na cadeira, balança as pernas ou os braços, levanta-se com frequência, corre ou pula sem motivo. Ela também pode ser muito barulhenta, gritar, cantar ou fazer sons excessivos.


6. Dificuldade para esperar:
a criança com TDAH tem dificuldade para controlar sua ansiedade e sua impaciência. Ela não consegue esperar a sua vez de falar, de brincar ou de receber algo. Ela pode se irritar, reclamar ou desistir facilmente quando tem que aguardar.


7. Dificuldade para se relacionar:
a criança com TDAH tem dificuldade para se adaptar às regras sociais e para interagir com os outros. Ela pode ser vista como egoísta, desrespeitosa, agressiva ou indisciplinada. Ela pode ter problemas para fazer ou manter amigos, para trabalhar em grupo ou para lidar com críticas ou frustrações.


8. Dificuldade para aprender:
a criança com TDAH tem dificuldade para assimilar e reter as informações que recebe na escola ou em outros ambientes. Ela pode ter problemas de leitura, escrita, cálculo ou raciocínio. Ela pode apresentar baixo rendimento escolar, notas baixas, repetência ou evasão.


9. Dificuldade para dormir:
a criança com TDAH tem dificuldade para relaxar e adormecer. Ela pode demorar para pegar no sono, acordar várias vezes durante a noite, ter pesadelos ou sonambulismo. Ela também pode ter sonolência durante o dia, o que pode afetar seu humor e seu desempenho.


10. Dificuldade para controlar as emoções:
a criança com TDAH tem dificuldade para regular seus sentimentos e expressá-los de forma adequada. Ela pode ser muito emotiva, sensível, irritável ou explosiva. Ela pode ter mudanças bruscas de humor, chorar ou rir sem motivo, se irritar ou se entusiasmar facilmente.



Como é feito o diagnóstico do TDAH?

O diagnóstico do TDAH é feito por um médico especialista, como um pediatra, um neurologista ou um psiquiatra infantil. O médico irá avaliar os sintomas da criança, sua história clínica e familiar, seu desenvolvimento e seu comportamento em diferentes contextos.

O médico também poderá solicitar exames complementares, como testes neuropsicológicos, psicológicos ou de imagem cerebral, para descartar outras condições que possam causar sintomas semelhantes ao TDAH.

Para confirmar o diagnóstico de TDAH, é preciso que a criança apresente pelo menos seis dos sintomas de desatenção e/ou hiperatividade-impulsividade por pelo menos seis meses; que os sintomas tenham se iniciado antes dos 12 anos; que os sintomas causem prejuízo significativo na vida da criança; e que os sintomas não sejam explicados por outra condição médica ou psicológica.



Qual é o tratamento do TDAH?

O tratamento do TDAH é multidisciplinar e envolve medicamentos, psicoterapia e orientação familiar e escolar.

Os medicamentos mais usados para tratar o TDAH são os estimulantes, como o metilfenidato e a lisdexanfetamina. Esses medicamentos atuam aumentando os níveis de dopamina e noradrenalina no cérebro, melhorando a atenção, a memória e o controle dos impulsos da criança.

Os medicamentos devem ser prescritos por um médico especialista e usados sob rigoroso acompanhamento médico. Eles podem causar alguns efeitos colaterais, como perda de apetite, insônia, dor de cabeça, irritabilidade ou taquicardia.

A psicoterapia é uma forma de ajudar a criança a entender seu transtorno, a lidar com suas emoções e a desenvolver habilidades sociais e comportamentais



Onde encontrar Neurologista Infantil para tratamento de TDAH?

No Instituto Saúde, em Belo Horizonte, entendemos que cada criança é única, e tratamos o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) com um toque especial de cuidado e dedicação. Nossa equipe, composta por profissionais atenciosos, oferece um tratamento que vai além do convencional, integrando medicamentos, psicoterapia e apoio familiar e escolar.

Com mais de 3390 avaliações no Doctoralia, o Instituto Saúde é a rede de saúde privada mais bem avaliada de Minas Gerais. 

O transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) é uma condição médica que afeta a capacidade da criança de se concentrar, se controlar e se organizar. O TDAH pode causar problemas na escola, na família e na vida social da criança. Mas como saber se seu filho tem TDAH? Quais são os sintomas mais comuns? E o que fazer se você suspeitar que seu filho tem esse transtorno?

Neste artigo, vamos explicar o que é o TDAH, quais são os 10 sinais mais frequentes de TDAH em crianças, como é feito o diagnóstico e qual é o tratamento mais adequado. 



O que é TDAH?

O TDAH é um transtorno neurobiológico que se manifesta na infância e pode acompanhar a pessoa por toda a vida. Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção (ABDA), mais de 5% das crianças e adolescentes brasileiros têm TDAH.

O TDAH tem origem genética e está relacionado a alterações na química cerebral, especialmente nos neurotransmissores dopamina e noradrenalina, que são responsáveis pela atenção, memória, motivação e controle dos impulsos.

O TDAH pode ser dividido em três subtipos, de acordo com os sintomas predominantes:


  • TDAH predominantemente desatento: a criança tem dificuldade para se concentrar, se distrai facilmente, esquece as coisas, é desorganizada e comete erros por falta de atenção.


  • TDAH predominantemente hiperativo-impulsivo: a criança é muito agitada, fala demais, não consegue ficar quieta, interrompe os outros, age sem pensar e tem dificuldade para esperar a sua vez.


  • TDAH combinado: a criança apresenta tanto sintomas de desatenção quanto de hiperatividade-impulsividade.



Quais são os 10 sinais de TDAH em crianças?

Os sintomas do TDAH podem variar de acordo com a idade, o ambiente e a personalidade da criança. No entanto, existem alguns sinais que podem indicar a presença do transtorno. Veja quais são eles:

1. Dificuldade para prestar atenção: a criança com TDAH tem problemas para manter o foco nas atividades que exigem concentração, como as tarefas escolares, as brincadeiras ou as conversas. Ela se distrai com facilidade com estímulos externos ou internos, como barulhos, pensamentos ou emoções.

2. Dificuldade para seguir instruções: a criança com TDAH tem dificuldade para entender e executar as ordens que recebe dos pais, dos professores ou dos colegas. Ela pode não prestar atenção no que é pedido, esquecer os passos, fazer as coisas de forma incompleta ou errada.


3. Dificuldade para se organizar:
a criança com TDAH tem dificuldade para planejar e organizar suas atividades, seu tempo e seu material. Ela pode perder ou esquecer objetos importantes, como livros, cadernos ou brinquedos; ter uma agenda bagunçada ou não cumprir os prazos; ter um quarto ou uma mochila desarrumados; ou não conseguir terminar as tarefas que começou.


4. Dificuldade para controlar os impulsos:
a criança com TDAH age sem pensar nas consequências de seus atos. Ela pode falar sem parar, interromper os outros, responder sem ser chamada, invadir o espaço alheio, pegar as coisas sem pedir permissão, fazer coisas perigosas ou inadequadas.


5. Dificuldade para se acalmar:
a criança com TDAH é muito inquieta e agitada. Ela não consegue ficar parada ou sentada por muito tempo, se mexe muito na cadeira, balança as pernas ou os braços, levanta-se com frequência, corre ou pula sem motivo. Ela também pode ser muito barulhenta, gritar, cantar ou fazer sons excessivos.


6. Dificuldade para esperar:
a criança com TDAH tem dificuldade para controlar sua ansiedade e sua impaciência. Ela não consegue esperar a sua vez de falar, de brincar ou de receber algo. Ela pode se irritar, reclamar ou desistir facilmente quando tem que aguardar.


7. Dificuldade para se relacionar:
a criança com TDAH tem dificuldade para se adaptar às regras sociais e para interagir com os outros. Ela pode ser vista como egoísta, desrespeitosa, agressiva ou indisciplinada. Ela pode ter problemas para fazer ou manter amigos, para trabalhar em grupo ou para lidar com críticas ou frustrações.


8. Dificuldade para aprender:
a criança com TDAH tem dificuldade para assimilar e reter as informações que recebe na escola ou em outros ambientes. Ela pode ter problemas de leitura, escrita, cálculo ou raciocínio. Ela pode apresentar baixo rendimento escolar, notas baixas, repetência ou evasão.


9. Dificuldade para dormir:
a criança com TDAH tem dificuldade para relaxar e adormecer. Ela pode demorar para pegar no sono, acordar várias vezes durante a noite, ter pesadelos ou sonambulismo. Ela também pode ter sonolência durante o dia, o que pode afetar seu humor e seu desempenho.


10. Dificuldade para controlar as emoções:
a criança com TDAH tem dificuldade para regular seus sentimentos e expressá-los de forma adequada. Ela pode ser muito emotiva, sensível, irritável ou explosiva. Ela pode ter mudanças bruscas de humor, chorar ou rir sem motivo, se irritar ou se entusiasmar facilmente.



Como é feito o diagnóstico do TDAH?

O diagnóstico do TDAH é feito por um médico especialista, como um pediatra, um neurologista ou um psiquiatra infantil. O médico irá avaliar os sintomas da criança, sua história clínica e familiar, seu desenvolvimento e seu comportamento em diferentes contextos.

O médico também poderá solicitar exames complementares, como testes neuropsicológicos, psicológicos ou de imagem cerebral, para descartar outras condições que possam causar sintomas semelhantes ao TDAH.

Para confirmar o diagnóstico de TDAH, é preciso que a criança apresente pelo menos seis dos sintomas de desatenção e/ou hiperatividade-impulsividade por pelo menos seis meses; que os sintomas tenham se iniciado antes dos 12 anos; que os sintomas causem prejuízo significativo na vida da criança; e que os sintomas não sejam explicados por outra condição médica ou psicológica.



Qual é o tratamento do TDAH?

O tratamento do TDAH é multidisciplinar e envolve medicamentos, psicoterapia e orientação familiar e escolar.

Os medicamentos mais usados para tratar o TDAH são os estimulantes, como o metilfenidato e a lisdexanfetamina. Esses medicamentos atuam aumentando os níveis de dopamina e noradrenalina no cérebro, melhorando a atenção, a memória e o controle dos impulsos da criança.

Os medicamentos devem ser prescritos por um médico especialista e usados sob rigoroso acompanhamento médico. Eles podem causar alguns efeitos colaterais, como perda de apetite, insônia, dor de cabeça, irritabilidade ou taquicardia.

A psicoterapia é uma forma de ajudar a criança a entender seu transtorno, a lidar com suas emoções e a desenvolver habilidades sociais e comportamentais



Onde encontrar Neurologista Infantil para tratamento de TDAH?

No Instituto Saúde, em Belo Horizonte, entendemos que cada criança é única, e tratamos o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) com um toque especial de cuidado e dedicação. Nossa equipe, composta por profissionais atenciosos, oferece um tratamento que vai além do convencional, integrando medicamentos, psicoterapia e apoio familiar e escolar.

Com mais de 3390 avaliações no Doctoralia, o Instituto Saúde é a rede de saúde privada mais bem avaliada de Minas Gerais. 

O transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) é uma condição médica que afeta a capacidade da criança de se concentrar, se controlar e se organizar. O TDAH pode causar problemas na escola, na família e na vida social da criança. Mas como saber se seu filho tem TDAH? Quais são os sintomas mais comuns? E o que fazer se você suspeitar que seu filho tem esse transtorno?

Neste artigo, vamos explicar o que é o TDAH, quais são os 10 sinais mais frequentes de TDAH em crianças, como é feito o diagnóstico e qual é o tratamento mais adequado. 



O que é TDAH?

O TDAH é um transtorno neurobiológico que se manifesta na infância e pode acompanhar a pessoa por toda a vida. Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção (ABDA), mais de 5% das crianças e adolescentes brasileiros têm TDAH.

O TDAH tem origem genética e está relacionado a alterações na química cerebral, especialmente nos neurotransmissores dopamina e noradrenalina, que são responsáveis pela atenção, memória, motivação e controle dos impulsos.

O TDAH pode ser dividido em três subtipos, de acordo com os sintomas predominantes:


  • TDAH predominantemente desatento: a criança tem dificuldade para se concentrar, se distrai facilmente, esquece as coisas, é desorganizada e comete erros por falta de atenção.


  • TDAH predominantemente hiperativo-impulsivo: a criança é muito agitada, fala demais, não consegue ficar quieta, interrompe os outros, age sem pensar e tem dificuldade para esperar a sua vez.


  • TDAH combinado: a criança apresenta tanto sintomas de desatenção quanto de hiperatividade-impulsividade.



Quais são os 10 sinais de TDAH em crianças?

Os sintomas do TDAH podem variar de acordo com a idade, o ambiente e a personalidade da criança. No entanto, existem alguns sinais que podem indicar a presença do transtorno. Veja quais são eles:

1. Dificuldade para prestar atenção: a criança com TDAH tem problemas para manter o foco nas atividades que exigem concentração, como as tarefas escolares, as brincadeiras ou as conversas. Ela se distrai com facilidade com estímulos externos ou internos, como barulhos, pensamentos ou emoções.

2. Dificuldade para seguir instruções: a criança com TDAH tem dificuldade para entender e executar as ordens que recebe dos pais, dos professores ou dos colegas. Ela pode não prestar atenção no que é pedido, esquecer os passos, fazer as coisas de forma incompleta ou errada.


3. Dificuldade para se organizar:
a criança com TDAH tem dificuldade para planejar e organizar suas atividades, seu tempo e seu material. Ela pode perder ou esquecer objetos importantes, como livros, cadernos ou brinquedos; ter uma agenda bagunçada ou não cumprir os prazos; ter um quarto ou uma mochila desarrumados; ou não conseguir terminar as tarefas que começou.


4. Dificuldade para controlar os impulsos:
a criança com TDAH age sem pensar nas consequências de seus atos. Ela pode falar sem parar, interromper os outros, responder sem ser chamada, invadir o espaço alheio, pegar as coisas sem pedir permissão, fazer coisas perigosas ou inadequadas.


5. Dificuldade para se acalmar:
a criança com TDAH é muito inquieta e agitada. Ela não consegue ficar parada ou sentada por muito tempo, se mexe muito na cadeira, balança as pernas ou os braços, levanta-se com frequência, corre ou pula sem motivo. Ela também pode ser muito barulhenta, gritar, cantar ou fazer sons excessivos.


6. Dificuldade para esperar:
a criança com TDAH tem dificuldade para controlar sua ansiedade e sua impaciência. Ela não consegue esperar a sua vez de falar, de brincar ou de receber algo. Ela pode se irritar, reclamar ou desistir facilmente quando tem que aguardar.


7. Dificuldade para se relacionar:
a criança com TDAH tem dificuldade para se adaptar às regras sociais e para interagir com os outros. Ela pode ser vista como egoísta, desrespeitosa, agressiva ou indisciplinada. Ela pode ter problemas para fazer ou manter amigos, para trabalhar em grupo ou para lidar com críticas ou frustrações.


8. Dificuldade para aprender:
a criança com TDAH tem dificuldade para assimilar e reter as informações que recebe na escola ou em outros ambientes. Ela pode ter problemas de leitura, escrita, cálculo ou raciocínio. Ela pode apresentar baixo rendimento escolar, notas baixas, repetência ou evasão.


9. Dificuldade para dormir:
a criança com TDAH tem dificuldade para relaxar e adormecer. Ela pode demorar para pegar no sono, acordar várias vezes durante a noite, ter pesadelos ou sonambulismo. Ela também pode ter sonolência durante o dia, o que pode afetar seu humor e seu desempenho.


10. Dificuldade para controlar as emoções:
a criança com TDAH tem dificuldade para regular seus sentimentos e expressá-los de forma adequada. Ela pode ser muito emotiva, sensível, irritável ou explosiva. Ela pode ter mudanças bruscas de humor, chorar ou rir sem motivo, se irritar ou se entusiasmar facilmente.



Como é feito o diagnóstico do TDAH?

O diagnóstico do TDAH é feito por um médico especialista, como um pediatra, um neurologista ou um psiquiatra infantil. O médico irá avaliar os sintomas da criança, sua história clínica e familiar, seu desenvolvimento e seu comportamento em diferentes contextos.

O médico também poderá solicitar exames complementares, como testes neuropsicológicos, psicológicos ou de imagem cerebral, para descartar outras condições que possam causar sintomas semelhantes ao TDAH.

Para confirmar o diagnóstico de TDAH, é preciso que a criança apresente pelo menos seis dos sintomas de desatenção e/ou hiperatividade-impulsividade por pelo menos seis meses; que os sintomas tenham se iniciado antes dos 12 anos; que os sintomas causem prejuízo significativo na vida da criança; e que os sintomas não sejam explicados por outra condição médica ou psicológica.



Qual é o tratamento do TDAH?

O tratamento do TDAH é multidisciplinar e envolve medicamentos, psicoterapia e orientação familiar e escolar.

Os medicamentos mais usados para tratar o TDAH são os estimulantes, como o metilfenidato e a lisdexanfetamina. Esses medicamentos atuam aumentando os níveis de dopamina e noradrenalina no cérebro, melhorando a atenção, a memória e o controle dos impulsos da criança.

Os medicamentos devem ser prescritos por um médico especialista e usados sob rigoroso acompanhamento médico. Eles podem causar alguns efeitos colaterais, como perda de apetite, insônia, dor de cabeça, irritabilidade ou taquicardia.

A psicoterapia é uma forma de ajudar a criança a entender seu transtorno, a lidar com suas emoções e a desenvolver habilidades sociais e comportamentais



Onde encontrar Neurologista Infantil para tratamento de TDAH?

No Instituto Saúde, em Belo Horizonte, entendemos que cada criança é única, e tratamos o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) com um toque especial de cuidado e dedicação. Nossa equipe, composta por profissionais atenciosos, oferece um tratamento que vai além do convencional, integrando medicamentos, psicoterapia e apoio familiar e escolar.

Com mais de 3390 avaliações no Doctoralia, o Instituto Saúde é a rede de saúde privada mais bem avaliada de Minas Gerais. 

O transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) é uma condição médica que afeta a capacidade da criança de se concentrar, se controlar e se organizar. O TDAH pode causar problemas na escola, na família e na vida social da criança. Mas como saber se seu filho tem TDAH? Quais são os sintomas mais comuns? E o que fazer se você suspeitar que seu filho tem esse transtorno?

Neste artigo, vamos explicar o que é o TDAH, quais são os 10 sinais mais frequentes de TDAH em crianças, como é feito o diagnóstico e qual é o tratamento mais adequado. 



O que é TDAH?

O TDAH é um transtorno neurobiológico que se manifesta na infância e pode acompanhar a pessoa por toda a vida. Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção (ABDA), mais de 5% das crianças e adolescentes brasileiros têm TDAH.

O TDAH tem origem genética e está relacionado a alterações na química cerebral, especialmente nos neurotransmissores dopamina e noradrenalina, que são responsáveis pela atenção, memória, motivação e controle dos impulsos.

O TDAH pode ser dividido em três subtipos, de acordo com os sintomas predominantes:


  • TDAH predominantemente desatento: a criança tem dificuldade para se concentrar, se distrai facilmente, esquece as coisas, é desorganizada e comete erros por falta de atenção.


  • TDAH predominantemente hiperativo-impulsivo: a criança é muito agitada, fala demais, não consegue ficar quieta, interrompe os outros, age sem pensar e tem dificuldade para esperar a sua vez.


  • TDAH combinado: a criança apresenta tanto sintomas de desatenção quanto de hiperatividade-impulsividade.



Quais são os 10 sinais de TDAH em crianças?

Os sintomas do TDAH podem variar de acordo com a idade, o ambiente e a personalidade da criança. No entanto, existem alguns sinais que podem indicar a presença do transtorno. Veja quais são eles:

1. Dificuldade para prestar atenção: a criança com TDAH tem problemas para manter o foco nas atividades que exigem concentração, como as tarefas escolares, as brincadeiras ou as conversas. Ela se distrai com facilidade com estímulos externos ou internos, como barulhos, pensamentos ou emoções.

2. Dificuldade para seguir instruções: a criança com TDAH tem dificuldade para entender e executar as ordens que recebe dos pais, dos professores ou dos colegas. Ela pode não prestar atenção no que é pedido, esquecer os passos, fazer as coisas de forma incompleta ou errada.


3. Dificuldade para se organizar:
a criança com TDAH tem dificuldade para planejar e organizar suas atividades, seu tempo e seu material. Ela pode perder ou esquecer objetos importantes, como livros, cadernos ou brinquedos; ter uma agenda bagunçada ou não cumprir os prazos; ter um quarto ou uma mochila desarrumados; ou não conseguir terminar as tarefas que começou.


4. Dificuldade para controlar os impulsos:
a criança com TDAH age sem pensar nas consequências de seus atos. Ela pode falar sem parar, interromper os outros, responder sem ser chamada, invadir o espaço alheio, pegar as coisas sem pedir permissão, fazer coisas perigosas ou inadequadas.


5. Dificuldade para se acalmar:
a criança com TDAH é muito inquieta e agitada. Ela não consegue ficar parada ou sentada por muito tempo, se mexe muito na cadeira, balança as pernas ou os braços, levanta-se com frequência, corre ou pula sem motivo. Ela também pode ser muito barulhenta, gritar, cantar ou fazer sons excessivos.


6. Dificuldade para esperar:
a criança com TDAH tem dificuldade para controlar sua ansiedade e sua impaciência. Ela não consegue esperar a sua vez de falar, de brincar ou de receber algo. Ela pode se irritar, reclamar ou desistir facilmente quando tem que aguardar.


7. Dificuldade para se relacionar:
a criança com TDAH tem dificuldade para se adaptar às regras sociais e para interagir com os outros. Ela pode ser vista como egoísta, desrespeitosa, agressiva ou indisciplinada. Ela pode ter problemas para fazer ou manter amigos, para trabalhar em grupo ou para lidar com críticas ou frustrações.


8. Dificuldade para aprender:
a criança com TDAH tem dificuldade para assimilar e reter as informações que recebe na escola ou em outros ambientes. Ela pode ter problemas de leitura, escrita, cálculo ou raciocínio. Ela pode apresentar baixo rendimento escolar, notas baixas, repetência ou evasão.


9. Dificuldade para dormir:
a criança com TDAH tem dificuldade para relaxar e adormecer. Ela pode demorar para pegar no sono, acordar várias vezes durante a noite, ter pesadelos ou sonambulismo. Ela também pode ter sonolência durante o dia, o que pode afetar seu humor e seu desempenho.


10. Dificuldade para controlar as emoções:
a criança com TDAH tem dificuldade para regular seus sentimentos e expressá-los de forma adequada. Ela pode ser muito emotiva, sensível, irritável ou explosiva. Ela pode ter mudanças bruscas de humor, chorar ou rir sem motivo, se irritar ou se entusiasmar facilmente.



Como é feito o diagnóstico do TDAH?

O diagnóstico do TDAH é feito por um médico especialista, como um pediatra, um neurologista ou um psiquiatra infantil. O médico irá avaliar os sintomas da criança, sua história clínica e familiar, seu desenvolvimento e seu comportamento em diferentes contextos.

O médico também poderá solicitar exames complementares, como testes neuropsicológicos, psicológicos ou de imagem cerebral, para descartar outras condições que possam causar sintomas semelhantes ao TDAH.

Para confirmar o diagnóstico de TDAH, é preciso que a criança apresente pelo menos seis dos sintomas de desatenção e/ou hiperatividade-impulsividade por pelo menos seis meses; que os sintomas tenham se iniciado antes dos 12 anos; que os sintomas causem prejuízo significativo na vida da criança; e que os sintomas não sejam explicados por outra condição médica ou psicológica.



Qual é o tratamento do TDAH?

O tratamento do TDAH é multidisciplinar e envolve medicamentos, psicoterapia e orientação familiar e escolar.

Os medicamentos mais usados para tratar o TDAH são os estimulantes, como o metilfenidato e a lisdexanfetamina. Esses medicamentos atuam aumentando os níveis de dopamina e noradrenalina no cérebro, melhorando a atenção, a memória e o controle dos impulsos da criança.

Os medicamentos devem ser prescritos por um médico especialista e usados sob rigoroso acompanhamento médico. Eles podem causar alguns efeitos colaterais, como perda de apetite, insônia, dor de cabeça, irritabilidade ou taquicardia.

A psicoterapia é uma forma de ajudar a criança a entender seu transtorno, a lidar com suas emoções e a desenvolver habilidades sociais e comportamentais



Onde encontrar Neurologista Infantil para tratamento de TDAH?

No Instituto Saúde, em Belo Horizonte, entendemos que cada criança é única, e tratamos o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) com um toque especial de cuidado e dedicação. Nossa equipe, composta por profissionais atenciosos, oferece um tratamento que vai além do convencional, integrando medicamentos, psicoterapia e apoio familiar e escolar.

Com mais de 3390 avaliações no Doctoralia, o Instituto Saúde é a rede de saúde privada mais bem avaliada de Minas Gerais. 

Dra. Laura Maria Silva Thiersch

Dra. Laura Maria Silva Thiersch

Neurologista Pediátrico

Formações

• Medicina - Universidade Federal de Minas Gerais (2013-2018) • Pediatra - Hospital Infantil João Paulo II (2019-2022) • Neurologia Infantil - Hospital Infantil João Paulo II (2022-2024)

CRM MG 78673, RQE Nº 61801

Dr. Yuri Barcelos

Dr. Yuri Barcelos

Neurologista Pediátrico

Formações

• Médico - Universidade Federal do Amapá (2011-2016) • Pediatria - Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais / FHEMIG (2019-2022) • Neurologia Infantil - Hospital das Clínicas da UFMG (2022-2024)

CRM MG 71944, RQE Nº 53647, RQE PARA NEUROLOGISTA PEDIÁTRICO Nº 61828

Dra. Thais de Almeida Fonseca Oliveira

Dra. Thais de Almeida Fonseca Oliveira

Neurologista Pediátrico

Formações

CRM RJ 1135058, CRM MG 76519, RQE MG Nº 54671, RQE MG Nº 61800

Dra. Nathália Jamille Moreira Nascimento David

Dra. Aline dos Passos Moraes

Neurologista Pediátrico

Formações

• Neurologista pediátrica pelo hospital das clínicas da UFMG

CRM MG 71267, RQE Nº 57633, RQE Nº 44521

Dra. Nathália Jamille Moreira Nascimento David

Dra. Nathália Jamille Moreira Nascimento David

Neurologista Pediátrico

Formações

• Hospital Infantil João Paulo II - FHEMIG

CRM MG 56637, RQE Nº 55875, RQE Nº 37153

Dra. Juliana Fernandes Batista Coutinho

Dra. Juliana Fernandes Batista Coutinho

Neurologista Pediátrico

Formações

• Residência Médica em Neurologia Pediátrica pelo Hospital das Clínicas - UFMG (2019-2021). • Residência Médica em Pediatria pelo Hospital Infantil João Paulo II - FHEMIG (2016-2018). • Graduação pela Universidade José do Rosário Vellano (2009-2014).

CRM MG 64850, RQE Nº 50251

Por:

Equipe.

Temos uma unidade perto de você

Temos uma unidade perto de você

Unidades

Coração Eucarístico (BH)

Coração Eucarístico (BH)

Endereço

R. Padre Pedro Evangelista, 260 - Coração Eucarístico, Belo Horizonte - MG, 30535-490, Brasil

Coração Eucarístico (BH)

Coração Eucarístico (BH)

Endereço

R. Padre Pedro Evangelista, 260 - Coração Eucarístico, Belo Horizonte - MG, 30535-490, Brasil

Coração Eucarístico (BH)

Coração Eucarístico (BH)

Endereço

R. Padre Pedro Evangelista, 260 - Coração Eucarístico, Belo Horizonte - MG, 30535-490, Brasil

Coração Eucarístico (BH)

Coração Eucarístico (BH)

Endereço

R. Padre Pedro Evangelista, 260 - Coração Eucarístico, Belo Horizonte - MG, 30535-490, Brasil

Postagens recentes

Mantenha-se atualizado

Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte.

Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte.

Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte.

Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte.

Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte.

Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte.