Tosse Persistente: Quando Procurar um Otorrinolaringologista? | Médico em Contagem

Tosse Persistente: Quando Procurar um Otorrinolaringologista? | Médico em Contagem

Tosse Persistente: Quando Procurar um Otorrinolaringologista? | Médico em Contagem

Tosse Persistente Quando Procurar um Otorrinolaringologista  Médico em Contagem
Tosse Persistente Quando Procurar um Otorrinolaringologista  Médico em Contagem

Conteúdo

A tosse é um sintoma comum que todos nós experimentamos de vez em quando. Na maioria dos casos, ela desaparece sozinha em alguns dias. Mas quando a tosse se torna persistente, durando mais de três semanas, pode ser um sinal de algo mais sério.

Neste artigo, vamos falar sobre quando você deve procurar ajuda de um otorrinolaringologista, também conhecido como otorrino, para investigar e tratar a tosse persistente.

Importância de Identificar Sinais de Alerta na Tosse

Embora a tosse seja muitas vezes uma resposta natural do corpo a irritantes, certos sinais indicam a necessidade de atenção médica especializada. Esses sinais incluem:


1. Tosse persistente:

Se a tosse dura mais de três semanas, mesmo após você ter tomado medidas para aliviá-la, como usar medicamentos caseiros ou de venda livre, é importante consultar um médico. A tosse persistente pode ser um sintoma de diversas condições, como alergias, asma, bronquite, pneumonia, refluxo gastroesofágico e até mesmo doenças mais graves.


2. Sangue na expectoração:

A presença de sangue na tosse, mesmo que em pequenas quantidades, é um sinal preocupante que exige atenção médica imediata. O sangue na expectoração pode indicar infecções graves, como pneumonia ou tuberculose, ou até mesmo câncer de pulmão.


3. Dificuldade para respirar ou chiado no peito:

Se a tosse for acompanhada de dificuldade para respirar ou chiado no peito, isso pode ser um sinal de obstrução das vias aéreas. Essa obstrução pode ser causada por asma, bronquite crônica, enfisema ou outros problemas respiratórios. É fundamental buscar atendimento médico urgente nesses casos.


4. Tosse noturna persistente:

Se a tosse piora durante a noite, isso pode ser um sinal de problemas como refluxo ácido ou apneia do sono. O refluxo ácido ocorre quando o ácido do estômago volta para o esôfago, irritando a garganta e provocando tosse. Já a apneia do sono é um distúrbio que causa pausas na respiração durante o sono, o que pode levar à tosse noturna.



Otorrinolaringologista: o especialista na investigação da tosse persistente

A tosse persistente, aquela que teima em ficar por mais de três semanas, pode ser um sinal de que algo não está bem. E quando se trata de investigar as causas desse sintoma tão incômodo, o otorrinolaringologista, mais conhecido como otorrino, é o especialista que você precisa consultar.


Mas por que o otorrino?

Simples: ele é o médico especialista em ouvido, nariz e garganta, as três regiões do corpo diretamente relacionadas à tosse. Durante a consulta, o otorrino vai analisar seu histórico médico, realizar exames físicos específicos e, se necessário, solicitar exames complementares para chegar ao diagnóstico preciso da causa da sua tosse persistente.


O que esperar da consulta com o otorrino:


  • Revisão do histórico médico: o otorrino vai querer saber tudo sobre sua tosse: há quanto tempo ela dura, como ela é (seca, com catarro, com sangue), se piora em algum momento do dia ou da noite, se você tem outros sintomas como febre, falta de ar ou dor no peito, etc.

  • Exames físicos: o otorrino vai examinar seu ouvido, nariz e garganta, buscando por sinais de infecção, alergias ou outras condições que possam estar causando a tosse.

  • Exames complementares: dependendo do caso, o otorrino pode solicitar exames como raio-x do tórax, tomografia computadorizada, endoscopia nasal ou laringoscopia para ter uma visão mais detalhada das suas vias aéreas e identificar a causa da tosse.

Com o diagnóstico em mãos, o médico otorrinolaringologista poderá recomendar o tratamento mais adequado para o seu caso.


Alguns exemplos de tratamentos para tosse persistente:


  • Antibióticos: se a causa da tosse for uma infecção bacteriana, o otorrino poderá prescrever antibióticos.

  • Antialérgicos: se a tosse for causada por alergias, o otorrino poderá recomendar antialérgicos.

  • Medicamentos para controlar a tosse: existem diversos tipos de medicamentos para aliviar a tosse, como xaropes, pastilhas e sprays. O otorrino vai indicar o mais adequado para o seu caso.

  • Cirurgia: em casos mais graves, a cirurgia pode ser necessária para tratar a causa da tosse persistente.


Quais são as causas da tosse?

As causas da tosse são diversas e podem ser divididas em dois grupos principais:


1. Causas comuns:


  • Infecções respiratórias superiores: como resfriados e gripes.

  • Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE): o ácido do estômago volta para o esôfago e irrita a garganta, provocando a tosse.

  • Asma: inflamação das vias aéreas que causa tosse seca e persistente, principalmente à noite ou após exercícios físicos.

  • Bronquite crônica: inflamação das vias aéreas que causa tosse persistente com catarro, geralmente causada pelo tabagismo.


2. Outras causas:


  • Alergias

  • Poluição do ar

  • Medicações

  • Doenças pulmonares como pneumonia e câncer de pulmão

  • Doenças cardíacas

  • Tosse psicogênica


Existem Tratamentos Alternativos para Tosse Persistente?

A tosse persistente teima em ficar? Investigar a fundo a sua causa, seja uma infecção, alergia, refluxo ou outro problema é o ideal. E com a causa identificada, os melhores tratamentos serão indicados pelo otorrino, veja algumas formas de tratamentos convencionais e alternativos:


1. Medicamentos:


  • Antibióticos para combater infecções bacterianas.

  • Anti-inflamatórios para reduzir a irritação e a produção de muco.

  • Antitussígenos para controlar a tosse seca.

  • Expectorantes para eliminar o catarro.


2. Terapias respiratórias:


  • Inalação com medicamentos para abrir as vias aéreas e aliviar a tosse.

  • Fisioterapia respiratória para fortalecer os pulmões e melhorar a respiração.


3. Mudanças no estilo de vida:


  • Beber bastante água para hidratar as vias aéreas e diluir o muco.

  • Evitar irritantes como cigarro, poeira e produtos químicos.

  • Dormir com a cabeça mais elevada para reduzir a tosse noturna.

  • Praticar exercícios físicos regularmente para fortalecer o sistema respiratório.


4. Tratamento da causa raiz:


  • Refluxo: medicamentos para reduzir a acidez do estômago.

  • Asma: broncodilatadores e anti-inflamatórios para controlar a doença.

  • Doenças pulmonares: tratamento específico para cada condição.





A tosse é um sintoma comum que todos nós experimentamos de vez em quando. Na maioria dos casos, ela desaparece sozinha em alguns dias. Mas quando a tosse se torna persistente, durando mais de três semanas, pode ser um sinal de algo mais sério.

Neste artigo, vamos falar sobre quando você deve procurar ajuda de um otorrinolaringologista, também conhecido como otorrino, para investigar e tratar a tosse persistente.

Importância de Identificar Sinais de Alerta na Tosse

Embora a tosse seja muitas vezes uma resposta natural do corpo a irritantes, certos sinais indicam a necessidade de atenção médica especializada. Esses sinais incluem:


1. Tosse persistente:

Se a tosse dura mais de três semanas, mesmo após você ter tomado medidas para aliviá-la, como usar medicamentos caseiros ou de venda livre, é importante consultar um médico. A tosse persistente pode ser um sintoma de diversas condições, como alergias, asma, bronquite, pneumonia, refluxo gastroesofágico e até mesmo doenças mais graves.


2. Sangue na expectoração:

A presença de sangue na tosse, mesmo que em pequenas quantidades, é um sinal preocupante que exige atenção médica imediata. O sangue na expectoração pode indicar infecções graves, como pneumonia ou tuberculose, ou até mesmo câncer de pulmão.


3. Dificuldade para respirar ou chiado no peito:

Se a tosse for acompanhada de dificuldade para respirar ou chiado no peito, isso pode ser um sinal de obstrução das vias aéreas. Essa obstrução pode ser causada por asma, bronquite crônica, enfisema ou outros problemas respiratórios. É fundamental buscar atendimento médico urgente nesses casos.


4. Tosse noturna persistente:

Se a tosse piora durante a noite, isso pode ser um sinal de problemas como refluxo ácido ou apneia do sono. O refluxo ácido ocorre quando o ácido do estômago volta para o esôfago, irritando a garganta e provocando tosse. Já a apneia do sono é um distúrbio que causa pausas na respiração durante o sono, o que pode levar à tosse noturna.



Otorrinolaringologista: o especialista na investigação da tosse persistente

A tosse persistente, aquela que teima em ficar por mais de três semanas, pode ser um sinal de que algo não está bem. E quando se trata de investigar as causas desse sintoma tão incômodo, o otorrinolaringologista, mais conhecido como otorrino, é o especialista que você precisa consultar.


Mas por que o otorrino?

Simples: ele é o médico especialista em ouvido, nariz e garganta, as três regiões do corpo diretamente relacionadas à tosse. Durante a consulta, o otorrino vai analisar seu histórico médico, realizar exames físicos específicos e, se necessário, solicitar exames complementares para chegar ao diagnóstico preciso da causa da sua tosse persistente.


O que esperar da consulta com o otorrino:


  • Revisão do histórico médico: o otorrino vai querer saber tudo sobre sua tosse: há quanto tempo ela dura, como ela é (seca, com catarro, com sangue), se piora em algum momento do dia ou da noite, se você tem outros sintomas como febre, falta de ar ou dor no peito, etc.

  • Exames físicos: o otorrino vai examinar seu ouvido, nariz e garganta, buscando por sinais de infecção, alergias ou outras condições que possam estar causando a tosse.

  • Exames complementares: dependendo do caso, o otorrino pode solicitar exames como raio-x do tórax, tomografia computadorizada, endoscopia nasal ou laringoscopia para ter uma visão mais detalhada das suas vias aéreas e identificar a causa da tosse.

Com o diagnóstico em mãos, o médico otorrinolaringologista poderá recomendar o tratamento mais adequado para o seu caso.


Alguns exemplos de tratamentos para tosse persistente:


  • Antibióticos: se a causa da tosse for uma infecção bacteriana, o otorrino poderá prescrever antibióticos.

  • Antialérgicos: se a tosse for causada por alergias, o otorrino poderá recomendar antialérgicos.

  • Medicamentos para controlar a tosse: existem diversos tipos de medicamentos para aliviar a tosse, como xaropes, pastilhas e sprays. O otorrino vai indicar o mais adequado para o seu caso.

  • Cirurgia: em casos mais graves, a cirurgia pode ser necessária para tratar a causa da tosse persistente.


Quais são as causas da tosse?

As causas da tosse são diversas e podem ser divididas em dois grupos principais:


1. Causas comuns:


  • Infecções respiratórias superiores: como resfriados e gripes.

  • Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE): o ácido do estômago volta para o esôfago e irrita a garganta, provocando a tosse.

  • Asma: inflamação das vias aéreas que causa tosse seca e persistente, principalmente à noite ou após exercícios físicos.

  • Bronquite crônica: inflamação das vias aéreas que causa tosse persistente com catarro, geralmente causada pelo tabagismo.


2. Outras causas:


  • Alergias

  • Poluição do ar

  • Medicações

  • Doenças pulmonares como pneumonia e câncer de pulmão

  • Doenças cardíacas

  • Tosse psicogênica


Existem Tratamentos Alternativos para Tosse Persistente?

A tosse persistente teima em ficar? Investigar a fundo a sua causa, seja uma infecção, alergia, refluxo ou outro problema é o ideal. E com a causa identificada, os melhores tratamentos serão indicados pelo otorrino, veja algumas formas de tratamentos convencionais e alternativos:


1. Medicamentos:


  • Antibióticos para combater infecções bacterianas.

  • Anti-inflamatórios para reduzir a irritação e a produção de muco.

  • Antitussígenos para controlar a tosse seca.

  • Expectorantes para eliminar o catarro.


2. Terapias respiratórias:


  • Inalação com medicamentos para abrir as vias aéreas e aliviar a tosse.

  • Fisioterapia respiratória para fortalecer os pulmões e melhorar a respiração.


3. Mudanças no estilo de vida:


  • Beber bastante água para hidratar as vias aéreas e diluir o muco.

  • Evitar irritantes como cigarro, poeira e produtos químicos.

  • Dormir com a cabeça mais elevada para reduzir a tosse noturna.

  • Praticar exercícios físicos regularmente para fortalecer o sistema respiratório.


4. Tratamento da causa raiz:


  • Refluxo: medicamentos para reduzir a acidez do estômago.

  • Asma: broncodilatadores e anti-inflamatórios para controlar a doença.

  • Doenças pulmonares: tratamento específico para cada condição.





A tosse é um sintoma comum que todos nós experimentamos de vez em quando. Na maioria dos casos, ela desaparece sozinha em alguns dias. Mas quando a tosse se torna persistente, durando mais de três semanas, pode ser um sinal de algo mais sério.

Neste artigo, vamos falar sobre quando você deve procurar ajuda de um otorrinolaringologista, também conhecido como otorrino, para investigar e tratar a tosse persistente.

Importância de Identificar Sinais de Alerta na Tosse

Embora a tosse seja muitas vezes uma resposta natural do corpo a irritantes, certos sinais indicam a necessidade de atenção médica especializada. Esses sinais incluem:


1. Tosse persistente:

Se a tosse dura mais de três semanas, mesmo após você ter tomado medidas para aliviá-la, como usar medicamentos caseiros ou de venda livre, é importante consultar um médico. A tosse persistente pode ser um sintoma de diversas condições, como alergias, asma, bronquite, pneumonia, refluxo gastroesofágico e até mesmo doenças mais graves.


2. Sangue na expectoração:

A presença de sangue na tosse, mesmo que em pequenas quantidades, é um sinal preocupante que exige atenção médica imediata. O sangue na expectoração pode indicar infecções graves, como pneumonia ou tuberculose, ou até mesmo câncer de pulmão.


3. Dificuldade para respirar ou chiado no peito:

Se a tosse for acompanhada de dificuldade para respirar ou chiado no peito, isso pode ser um sinal de obstrução das vias aéreas. Essa obstrução pode ser causada por asma, bronquite crônica, enfisema ou outros problemas respiratórios. É fundamental buscar atendimento médico urgente nesses casos.


4. Tosse noturna persistente:

Se a tosse piora durante a noite, isso pode ser um sinal de problemas como refluxo ácido ou apneia do sono. O refluxo ácido ocorre quando o ácido do estômago volta para o esôfago, irritando a garganta e provocando tosse. Já a apneia do sono é um distúrbio que causa pausas na respiração durante o sono, o que pode levar à tosse noturna.



Otorrinolaringologista: o especialista na investigação da tosse persistente

A tosse persistente, aquela que teima em ficar por mais de três semanas, pode ser um sinal de que algo não está bem. E quando se trata de investigar as causas desse sintoma tão incômodo, o otorrinolaringologista, mais conhecido como otorrino, é o especialista que você precisa consultar.


Mas por que o otorrino?

Simples: ele é o médico especialista em ouvido, nariz e garganta, as três regiões do corpo diretamente relacionadas à tosse. Durante a consulta, o otorrino vai analisar seu histórico médico, realizar exames físicos específicos e, se necessário, solicitar exames complementares para chegar ao diagnóstico preciso da causa da sua tosse persistente.


O que esperar da consulta com o otorrino:


  • Revisão do histórico médico: o otorrino vai querer saber tudo sobre sua tosse: há quanto tempo ela dura, como ela é (seca, com catarro, com sangue), se piora em algum momento do dia ou da noite, se você tem outros sintomas como febre, falta de ar ou dor no peito, etc.

  • Exames físicos: o otorrino vai examinar seu ouvido, nariz e garganta, buscando por sinais de infecção, alergias ou outras condições que possam estar causando a tosse.

  • Exames complementares: dependendo do caso, o otorrino pode solicitar exames como raio-x do tórax, tomografia computadorizada, endoscopia nasal ou laringoscopia para ter uma visão mais detalhada das suas vias aéreas e identificar a causa da tosse.

Com o diagnóstico em mãos, o médico otorrinolaringologista poderá recomendar o tratamento mais adequado para o seu caso.


Alguns exemplos de tratamentos para tosse persistente:


  • Antibióticos: se a causa da tosse for uma infecção bacteriana, o otorrino poderá prescrever antibióticos.

  • Antialérgicos: se a tosse for causada por alergias, o otorrino poderá recomendar antialérgicos.

  • Medicamentos para controlar a tosse: existem diversos tipos de medicamentos para aliviar a tosse, como xaropes, pastilhas e sprays. O otorrino vai indicar o mais adequado para o seu caso.

  • Cirurgia: em casos mais graves, a cirurgia pode ser necessária para tratar a causa da tosse persistente.


Quais são as causas da tosse?

As causas da tosse são diversas e podem ser divididas em dois grupos principais:


1. Causas comuns:


  • Infecções respiratórias superiores: como resfriados e gripes.

  • Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE): o ácido do estômago volta para o esôfago e irrita a garganta, provocando a tosse.

  • Asma: inflamação das vias aéreas que causa tosse seca e persistente, principalmente à noite ou após exercícios físicos.

  • Bronquite crônica: inflamação das vias aéreas que causa tosse persistente com catarro, geralmente causada pelo tabagismo.


2. Outras causas:


  • Alergias

  • Poluição do ar

  • Medicações

  • Doenças pulmonares como pneumonia e câncer de pulmão

  • Doenças cardíacas

  • Tosse psicogênica


Existem Tratamentos Alternativos para Tosse Persistente?

A tosse persistente teima em ficar? Investigar a fundo a sua causa, seja uma infecção, alergia, refluxo ou outro problema é o ideal. E com a causa identificada, os melhores tratamentos serão indicados pelo otorrino, veja algumas formas de tratamentos convencionais e alternativos:


1. Medicamentos:


  • Antibióticos para combater infecções bacterianas.

  • Anti-inflamatórios para reduzir a irritação e a produção de muco.

  • Antitussígenos para controlar a tosse seca.

  • Expectorantes para eliminar o catarro.


2. Terapias respiratórias:


  • Inalação com medicamentos para abrir as vias aéreas e aliviar a tosse.

  • Fisioterapia respiratória para fortalecer os pulmões e melhorar a respiração.


3. Mudanças no estilo de vida:


  • Beber bastante água para hidratar as vias aéreas e diluir o muco.

  • Evitar irritantes como cigarro, poeira e produtos químicos.

  • Dormir com a cabeça mais elevada para reduzir a tosse noturna.

  • Praticar exercícios físicos regularmente para fortalecer o sistema respiratório.


4. Tratamento da causa raiz:


  • Refluxo: medicamentos para reduzir a acidez do estômago.

  • Asma: broncodilatadores e anti-inflamatórios para controlar a doença.

  • Doenças pulmonares: tratamento específico para cada condição.





A tosse é um sintoma comum que todos nós experimentamos de vez em quando. Na maioria dos casos, ela desaparece sozinha em alguns dias. Mas quando a tosse se torna persistente, durando mais de três semanas, pode ser um sinal de algo mais sério.

Neste artigo, vamos falar sobre quando você deve procurar ajuda de um otorrinolaringologista, também conhecido como otorrino, para investigar e tratar a tosse persistente.

Importância de Identificar Sinais de Alerta na Tosse

Embora a tosse seja muitas vezes uma resposta natural do corpo a irritantes, certos sinais indicam a necessidade de atenção médica especializada. Esses sinais incluem:


1. Tosse persistente:

Se a tosse dura mais de três semanas, mesmo após você ter tomado medidas para aliviá-la, como usar medicamentos caseiros ou de venda livre, é importante consultar um médico. A tosse persistente pode ser um sintoma de diversas condições, como alergias, asma, bronquite, pneumonia, refluxo gastroesofágico e até mesmo doenças mais graves.


2. Sangue na expectoração:

A presença de sangue na tosse, mesmo que em pequenas quantidades, é um sinal preocupante que exige atenção médica imediata. O sangue na expectoração pode indicar infecções graves, como pneumonia ou tuberculose, ou até mesmo câncer de pulmão.


3. Dificuldade para respirar ou chiado no peito:

Se a tosse for acompanhada de dificuldade para respirar ou chiado no peito, isso pode ser um sinal de obstrução das vias aéreas. Essa obstrução pode ser causada por asma, bronquite crônica, enfisema ou outros problemas respiratórios. É fundamental buscar atendimento médico urgente nesses casos.


4. Tosse noturna persistente:

Se a tosse piora durante a noite, isso pode ser um sinal de problemas como refluxo ácido ou apneia do sono. O refluxo ácido ocorre quando o ácido do estômago volta para o esôfago, irritando a garganta e provocando tosse. Já a apneia do sono é um distúrbio que causa pausas na respiração durante o sono, o que pode levar à tosse noturna.



Otorrinolaringologista: o especialista na investigação da tosse persistente

A tosse persistente, aquela que teima em ficar por mais de três semanas, pode ser um sinal de que algo não está bem. E quando se trata de investigar as causas desse sintoma tão incômodo, o otorrinolaringologista, mais conhecido como otorrino, é o especialista que você precisa consultar.


Mas por que o otorrino?

Simples: ele é o médico especialista em ouvido, nariz e garganta, as três regiões do corpo diretamente relacionadas à tosse. Durante a consulta, o otorrino vai analisar seu histórico médico, realizar exames físicos específicos e, se necessário, solicitar exames complementares para chegar ao diagnóstico preciso da causa da sua tosse persistente.


O que esperar da consulta com o otorrino:


  • Revisão do histórico médico: o otorrino vai querer saber tudo sobre sua tosse: há quanto tempo ela dura, como ela é (seca, com catarro, com sangue), se piora em algum momento do dia ou da noite, se você tem outros sintomas como febre, falta de ar ou dor no peito, etc.

  • Exames físicos: o otorrino vai examinar seu ouvido, nariz e garganta, buscando por sinais de infecção, alergias ou outras condições que possam estar causando a tosse.

  • Exames complementares: dependendo do caso, o otorrino pode solicitar exames como raio-x do tórax, tomografia computadorizada, endoscopia nasal ou laringoscopia para ter uma visão mais detalhada das suas vias aéreas e identificar a causa da tosse.

Com o diagnóstico em mãos, o médico otorrinolaringologista poderá recomendar o tratamento mais adequado para o seu caso.


Alguns exemplos de tratamentos para tosse persistente:


  • Antibióticos: se a causa da tosse for uma infecção bacteriana, o otorrino poderá prescrever antibióticos.

  • Antialérgicos: se a tosse for causada por alergias, o otorrino poderá recomendar antialérgicos.

  • Medicamentos para controlar a tosse: existem diversos tipos de medicamentos para aliviar a tosse, como xaropes, pastilhas e sprays. O otorrino vai indicar o mais adequado para o seu caso.

  • Cirurgia: em casos mais graves, a cirurgia pode ser necessária para tratar a causa da tosse persistente.


Quais são as causas da tosse?

As causas da tosse são diversas e podem ser divididas em dois grupos principais:


1. Causas comuns:


  • Infecções respiratórias superiores: como resfriados e gripes.

  • Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE): o ácido do estômago volta para o esôfago e irrita a garganta, provocando a tosse.

  • Asma: inflamação das vias aéreas que causa tosse seca e persistente, principalmente à noite ou após exercícios físicos.

  • Bronquite crônica: inflamação das vias aéreas que causa tosse persistente com catarro, geralmente causada pelo tabagismo.


2. Outras causas:


  • Alergias

  • Poluição do ar

  • Medicações

  • Doenças pulmonares como pneumonia e câncer de pulmão

  • Doenças cardíacas

  • Tosse psicogênica


Existem Tratamentos Alternativos para Tosse Persistente?

A tosse persistente teima em ficar? Investigar a fundo a sua causa, seja uma infecção, alergia, refluxo ou outro problema é o ideal. E com a causa identificada, os melhores tratamentos serão indicados pelo otorrino, veja algumas formas de tratamentos convencionais e alternativos:


1. Medicamentos:


  • Antibióticos para combater infecções bacterianas.

  • Anti-inflamatórios para reduzir a irritação e a produção de muco.

  • Antitussígenos para controlar a tosse seca.

  • Expectorantes para eliminar o catarro.


2. Terapias respiratórias:


  • Inalação com medicamentos para abrir as vias aéreas e aliviar a tosse.

  • Fisioterapia respiratória para fortalecer os pulmões e melhorar a respiração.


3. Mudanças no estilo de vida:


  • Beber bastante água para hidratar as vias aéreas e diluir o muco.

  • Evitar irritantes como cigarro, poeira e produtos químicos.

  • Dormir com a cabeça mais elevada para reduzir a tosse noturna.

  • Praticar exercícios físicos regularmente para fortalecer o sistema respiratório.


4. Tratamento da causa raiz:


  • Refluxo: medicamentos para reduzir a acidez do estômago.

  • Asma: broncodilatadores e anti-inflamatórios para controlar a doença.

  • Doenças pulmonares: tratamento específico para cada condição.





Dra. Mariana Cata Preta de Barros

Dra. Mariana Cata Preta de Barros

Otorrinolaringologista

Formações

• Universidade Federal de Juiz de Fora - Campus Governador Valadares • Universidade Federal de Minas Gerais

CRM MG 77062, RQE Nº 53377

Dr. Marcus Vinícius Faria Silva

Dr. Marcus Vinícius Faria Silva

Otorrinolaringologista

Formações

• Medicina - Universidade Federal de Minas Gerais • Clínica Médica - Hospital João XXIII • Otorrinolaringologia - Hospital das Clínicas da UFMG

CRM 68437 MG, RQE Nº 53384

Por:

Equipe.

Temos uma unidade perto de você

Temos uma unidade perto de você

Unidades

Selecione a cidade

Contagem

Endereço

R. Treze de Junho, 70 - Sala 609/610 - Tres Barras, Contagem - MG, 32040-130, Brasil

Selecione a cidade

Contagem

Endereço

R. Treze de Junho, 70 - Sala 609/610 - Tres Barras, Contagem - MG, 32040-130, Brasil

Selecione a cidade

Contagem

Endereço

R. Treze de Junho, 70 - Sala 609/610 - Tres Barras, Contagem - MG, 32040-130, Brasil

Selecione a cidade

Contagem

Endereço

R. Treze de Junho, 70 - Sala 609/610 - Tres Barras, Contagem - MG, 32040-130, Brasil

Postagens recentes

Mantenha-se atualizado

Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte.

Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Coração Eucarístico, Belo Horizonte.

Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte.

Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Barreiro, Belo Horizonte.

Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte.

Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte: Agendar Exame

Espirometria

Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte: Agendar Exame

Agende sua Espirometria em Venda Nova, Belo Horizonte.